terça-feira, 25 de junho de 2013

Ver ou não ver... eis a questão!

O mundo é tão cheio de cores né? Tão vivo, excitante. Cada dia uma nova oportunidade: de crescer, de aprender, de sorrir e amar.
E as manhãs são sempre assim. Aquele soninho. Banheiro, lavar o rosto com sabonete cheiroso, escovar os dentes brancos e alinhados, vestir a roupa favorita (ok, às vezes tem que ser aquela que ta lá mesmo) e sair pro trabalho.
Trabalhar é muito bom. O trabalho enobrece o homem, como já diria Weber (foi ele mesmo? Bah! Enfim.). Passar por rostos dispostos dos amigos, dando “bom dia!”. Alguns problemas sempre acontecem no trabalho, rola aquela pressãozinha.  Mas isso é normal certo? Um pouco mais de empenho e o famoso “no final dá tudo certo” é a conseqüência.
Amigos... ainnnnn amigos adoradíssimos! Amigos legais, amigos animados, amigos engraçados, amigos estilosos, amigos que elogiam, que nos põem super pra cima, que são companheiros a qualquer hora, que dão o abraço do “vamos celebrar a vida!”. Sair pela noite, pra lugares super legais... nunca dá vontade de voltar pra casa. É bom pensar no sempre mais... tanta energia pra gastar, tanta vida!
Falando em energia, parte dela quando dedicada a estudos e hobbies... muito produtivo, hein!. Sempre bom renovar. Sabe... começar coisas novas e ao final, quando chegar a conclusão, poder dizer: mais um pro meu currículo, com certificado e tudo! Cursos artísticos também ajudam na área intelectual, a ter assuntos variados pra conversar, impressionar um pouco quem sabe, e por que não? 
Porém, nadica dessas coisas faz muito sentido sem amor não é? Aquele amor aconchegante, companheiro, seguro. Aquele amor carinhoso, que consola nos maus momentos, que ri nos bons momentos, que acompanha o ser amado pra onde quer que for, como um fiel escudeiro. Aquele que o admira, e o faz sentir único. Que diz as coisas que se quer ouvir com um tom doce, manso, sereno como um riacho sem curvas.

O ponto é que são muitas coisas pra dar conta, entende? Amigos, família, relacionamentos, baladas, cervejadas, responsabilidades no trabalho e estudos e dinheiro, argh! As coisas parecem pequenas, mas se acumulam, dá aquela atrapalhadinha. BENDITA hora que Steve Jobs colocou no mundo o Ipad, pod, fone. Tudo de bom isso! Organiza que é uma beleza!

Mas... tem um mundo... sabe? Parece um universo paralelo. De pessoas meio estranhas, meio loucas, meio bagunçadas, com coisas inacabadas, mal humoradas, ou risonhas demais, imprevisíveis, que choram por nada, que chocam, que são desengonçadas, que são agressivas, que deprimem diante de problema algum, que se perdem toda hora, ai que cansaço dá só de imaginar isso... Esse mundo deve ser deixado pra trás. Habitá-lo, com essas pessoas é atraso de vida e na verdade, o mundo real não é aquele mesmo! E se for? Oras então pior cego é aquele que quer ver! Melhor andar de óculos escuros mesmo (Ray Ban é claro).

Você, que deu uma olhadela nesse mundo louco, e saiu depressa, sem olhar para aquela mão estendida com medo de se contaminar... Digo: fez bem.

Espero que nunca precise de ajuda como aquelas pessoas precisam. Porque nesse dia descobrirá que pôneis e oompa loompas a serviço de Willy Wonka não existem de verdade...
(E isso seria muito triste, não é mesmo?)

2 comentários:

  1. Caracaaaaaaa!!!!!!
    Parabéns, de novo!!
    Você está a cada hora melhor.
    Abração
    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao infinito e além, certo? rs
      Obrigada!!!
      Abração!

      Excluir