domingo, 28 de janeiro de 2018

Tempo, espaço e um lugar bonito...


Vamos falar de lugar? Vamos falar de lugar.
Eu sinceramente não sei se todas as pessoas têm em suas mentes imaginativas ou memórias, um lugar especial. Um caravançarai no deserto.
Pra onde elas podem ir quando grades sufocantes ameaçam sua liberdade, sua paz, sua identidade, seu ser enfim...
Eu criei em algum momento da vida, uma espécie de … relação afetiva com um lugar. Um lugar real, que existe no Google Maps. Verde, cheio de construções de pedras, de ar frio e sons que penetram lugares obscuros do subconsciente (bom pelo menos do meu subconsciente).
Muitas vezes fiquei a pensar com meus botões nas razões pelas quais nos ligamos a certas coisas. É como se elas... embalassem com carinho nossos mais íntimos sonhos.
Demasiado romântico isso soa, não? Algo como “a grama do vizinho é sempre mais verde” ou “ a realidade é bem diferente, queridinha”.
Acho que demasiado romântico isso é. A mente tem um poder de romantizar coisas que... nunca deixo de ficar perplexa.
Ainda assim, me sinto bem em dizer que simplesmente não me importo em como isso soa, ou o que isso é.
Eu tenho um lugar. Um pedaço de terra nessa Terra. Pra onde minha mente vai quando cansada e onde encontro meus sonhos, os mais íntimos... embalados com carinho nas batidas de um bodhrán.




Um comentário: